domingo, 27 de dezembro de 2009

DOCAS ESPERADA EM ESPINHO

Janeiro de 2010.
Depois de uma longa ausência, aguarda-se em Espinho a visita da Docas, logo que eu regresse dos "States". Nao sei se com tintas e pinceis ou sem eles, para continuar as férias do trabalho, que se prolongaram durante a estada da Laura em sua casa...
Haverá novo "boom" de comentários nos blogues da familia? Oxalá!...

Depois de Oeiras

Depois de Oeiras, segue-se, em Maio, Lisboa: a Livraria Barata,
"In between" sera possivel vir ao Norte?
A familia, maioritariamente nortenha, agradeceria!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

EXPO EM OEIRAS

Em Fevereiro 2010.
Finalmente "Passagens de Luz" vai ser inaugurada em Oeiras, na Biblioteca.
Notícia dada pela própria artista, quando nos encontramos, na passada 6ª feira, em Oeiras, na casa da Ana e Xana.
Uma boa notícia, já esperada.

domingo, 23 de agosto de 2009

Tia LOLA 87


A festa este ano é em Oeiras.
Muitos parabéns!
Os "parabéns a você" vão ser cantados pela 2º, 3º e 4º geração à Matriarca, que vai soprar as vélinhas no bolo. 87.
Nós, embora de longe, fazemos coro.
Estava previsto que viajaria ontem com a Docas e estaria, de corpo e alma, na comemoração.
O imprevisto da Olívia partir o pulso é impedimento bastante a qualquer deslocação minha, que implique ficar para o dia seguinte... A sinistrada, a Mª Antónia, prestes a entrar nos 89. e os 7 gatos precisam de ajudante. A "Impedida".
Em 2008, neste mesmo dia, eramos só 3 - Docas, Tia e eu, mas foi muito animado e fiz óptimas fotografias. A Tia Lola com a sua boquilha, que se tornou uma imagem de marca. Só nesta bendita família se começa a fumar, desalmadamente, depois dos 85...
Manela
3 comentários:
Maria Manuela Aguiar disse...
Ao comentar a viagem da Nónó a Itália, falei da minha primeira ida a Roma e, de repente, lembrei-me que fiz essa viagem com a Tia Lola! Parece-me que foi pouco depois do 25 de Abril, talvez no verão de 1976. Inesquecível a descoberta da Roma antiga. Tinha estado antes, com a Cristina Estima, na Grécia, em Atenas, que pouco conserva das glórias passadas, para além do Parthenon, e não estava preparada para ver ruínas tão sugestivas como as de Roma. Além disso, a companhia da Tia Lola tornou todas as descobertas mais divertidas. Fartámo-nos de andar, de ver igrejas, o Vaticano e a guarda suiça - mas não o Papa... - de comer pizzas, de atirar moedas para a "Fontana di Trevi", com vontade não concretizada - vá lá... - de dar um passeio felliniano nas águas turvas da Fontana, como a Anita Eckberg (se bem me lembro, era ela loira e imensa, de negro vestida).
E ainda excursionamos para sul: Capri (belas fotos, há que procurar!), Nápoles, Pompeia... No ano seguinte, continuei as animadas "Viagens com minha Tia": Londres! Com a Branca e o Zé. A Branca tinha perdido o marido em circunstâncias trágicas e era preciso distraí-la. Nada melhor do que o entusiamo contagiante da Tia Lola, no ar e em terra.
Sexta-feira, 21 Agosto, 2009
Maria Manuela Aguiar disse...
Recordo uma terceira viagem com a Tia Lola, Tio Gustavo, Mãe, Maria do Carmo e Rosinha. Foi a tal que começou com uma aterragem falhada no Funchal e terminou com o regresso atabalhoado, uns antes outros depois, por causa de uma greve da Tap. Estávamos em 1977!).
"In between", correu tudo maravilhosamente!
Sexta-feira, 21 Agosto, 2009
Paulo disse...
Eu só quero dar os Parabéns à tia Lola e desejar-lhe muitas felicidades. E dizer-lhe como está bonita e elegante naquela fotografia tirada em Londres, junto ao autocarro. Beijos do Paulo e família.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

EM MOVIMENTO


Como disse, em Espinho, passei o tempo em movimento e a trabalhar na série sobre desportos, a que vou dar esse título. Em princípio.
A primeira ideia era inspirada no latim, glosando o "mens sana in corpore sano" e, como eu gosto de sintetizar, cheguei a pensar em "Corpus", simplesmente "corpus".
Mas não é um pouco pretencioso?
As modalidades são tantas, que não tenho a pretensão de as esgotar... Esgotava-me eu, muito antes de terminar a tarefa.
Comecei pelo ciclismo e pelo ténis, em Lisboa.
Em Espinho, entre o "footing", o computador, as telenovelas brasileiras, e umas leituras, enquanto as tintas não secavam, para poder continuar, mais nove (Manuela Collection).

Estas:

Férias em Espinho, com muita actividade

Regresso hoje a Lisboa, para amanhã festejar os anos da minha Mãe.
Foi um mês de férias, em que a Manela não me deixava descansar uns minutos.
Ou tinha de pintar, ou de escrever no blogue, ou de dar os longuíssimos passeios à beira-mar - 30 a 45 minutos, mínimo...
Uma agitação permanente.
Os resultados no blogue "Círculo Aguiar" estão à vista - a começar pelo relato das nossas viagens de juventude e a acabar em novos comentários a vários dos meus queridos tios.
E, em pintura, fiz muito mais do que julgava possível, numa experimentação que eu considerava perdida definitivamente.
Nove telas, nove!
Claro que as coisas não se avaliam pelo número, bem pelo contrário, mas mostra "combatividade" lá isso mostra!
Trata-se da minha série sobre desporto, a que acho que vou chamar "Em movimento".
Esta não está à venda...
A Manela gostou e arrematou os acrílicos do período de férias. E em Lisboa só há mais dois. Para já. Não sei se vou continuar, ou se passo a outro ensaio...

domingo, 12 de julho de 2009

O dilúvio em minha casa


Estou de chegada e de partida para Lisboa. Passei aqui em Espinho esta noite, e já vou de volta, com a Xana, ao princípio da tarde.
Sexta à noite , estava quase a dormir e recebi telefonemas de vários vizinhos, sucessivamente, todos a dizer que saía água de minha casa para a rua , e que iam chamar os bombeiros! Muito alarmados! Fiquei em pânico, é evidente, pensando, sobretudo, no que teria acontecido à minha colecção de quadros, que imaginei, todos, arruinados, pois estavam pousados no chão...
Telefonei, log,o ao Fernando, que saíu de casa dele, disparado, e chegou à minha antes dos bombeiros. Assim evitou que me arrombassem a porta.
Uma sorte, no meio da desgraça.
O autoclismo tinha-se solto da parede, rebentado um cano, na quedo, e provocado o dilúvio.
Os vizinhos recusaram-se a entrar e a ajudar o Fernando, a pretexto de que não queriam molhar os sapatos... O soalho devia estar coberto por um espelho de água...
Conta o Fernando que recolheu a água em 15 baldes! E diz que os meus quadros estão intactos, sem estragos, mas eu tenho de ver, com os meus próprios olhos. Pode ele estar a querer dar-me conta das fatalidades, gradualmente...
Vou agora, para lá, avaliar os estragos, comunicar à companhia de seguros, etc.





De férias, em Portugal

Estão de regresso de África, irmão e sobrinho. Duas semanas de férias!
Andam visitando as "capelinhas" da Família. Ontem foi Espinho.
Grande reunião em casa da Tia Mariazinha: a minha mãe, Xana, Zé, João, Laura, Manela, Xaninha, Nónó, Téte, Carlinhos, Maria Luís, Káká, um patinador amigo da Maria, João Miguel, Teresa e Madalena -mais a Vega e os gatos.







domingo, 26 de abril de 2009

Expo para breve!

Mais duas telas terminadas.
Exposição, antes ou depois do verão?
Eis a dúvida.

domingo, 15 de março de 2009

MISCELÂNIA...
















Guardar memórias... Guardar fotos... Falar com pinceis e cores, sobre telas... Ou com palavras, quando para isso estiver disposta...




Assim gosto de levar a vida. Sem pressas, nem pressões. Como boa filha do meu Pai (a Mãe faz outro género: planeia incessantemente, e olha muito o relógio...).




































































E, agora, em flash-back, as casas dos Avós ( paternos, Rio Tinto - Casa do Mirante e maternos, Gondomar - Vila Maria) e os cães da minha infância:

O "DRAGÃO", um belo exemplar da raça transmontana, hoje quase extinta. Cães de rebanho;
E, ao meu colo, o "NERÚ", um rafeiro, que viveu connosco na Mina da Bica.